Tribunal apresenta seu Plano Estratégico para 2021-2026

ByThalita Costa

O Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCEMG) apresentou hoje, dia 12 de fevereiro de 2021, às 10h, o seu novo plano estratégico (que contemplará as ações para os próximos seis anos – 2021 a 2026).

O evento de lançamento do plano foi realizado de forma on-line e transmitido pelo canal oficial do TCEMG no Youtube. Na oportunidade, também foi encerrada a série de webinários “Tribunal do Futuro” (iniciada em maio do ano passado). Cerca de 200 pessoas acompanharam a transmissão ao vivo.

O diretor-geral do TCEMG, Marconi Braga, abriu e mediou todo o evento. Ele lembrou que este é o quarto plano estratégico do TCEMG ao longo de 16 anos. Marconi também parabenizou o presidente Mauri Torres pela sua “exitosa gestão”.

Em seguida, o presidente do TCEMG, conselheiro Mauri Torres, agradeceu aos gabinetes dos conselheiros José Alves Viana, Gilberto Diniz e Durval Ângelo pela colaboração na construção do plano. Esses conselheiros são os próximos a assumir a gestão presidencial na linha sucessória do Tribunal. O presidente agradeceu a equipe do planejamento e a Fundação João Pinheiro que foi “parceira no plano colaborando muito para a sua construção”, afirmou o presidente.

O chefe de gabinete da Presidência Carlos Alberto Pavan também participou da abertura do evento. Ele agradeceu “todo o esforço empreendido durante a gestão do conselheiro Mauri Torres e os ensinamentos durante os webinários do “Tribunal do Futuro”, ressaltou Pavan. Ele também agradeceu a colaboração de todos os gestores na construção do plano.

Palestras técnicas

O conselheiro do TCEMG Sebastião Helvecio fez palestra no evento. Ele é também vice-presidente de Relações Institucionais do Instituto Rui Barbosa (IRB). Helvecio parabenizou a organização do evento. O conselheiro também lembrou que participou da construção do segundo plano estratégico quando chegou no TCEMG em 2009.

O conselheiro Sebastião fez um “marco histórico” falando sobre o conceito de planejamento. Ele defendeu a mudança de foco para o cidadão como “transformadora”. “Nosso principal destinatário é o cidadão. Dentro da visão do planejamento estratégico na área de controle externo o foco tem que ser o cidadão. Todo o nosso esforço é a favor da sociedade”, afirmou o conselheiro.

Sebastião Helvecio falou também sobre as formas de auditorias executadas pelos tribunais de contas. De acordo com ele, em uma auditoria convencional feita pelo setor privado é cobrada uma porcentagem de 4 a 5% em cima do montante.

Ele explicou que o TCE de Minas Gerais audita R$ 160 bi. Se fosse aplicado esse percentual, resultaria em custo de R$6,4 milhões. De acordo com ele, o TCE de Minas Gerais já foi reconhecido internacionalmente nesta área.

Fundação João Pinheiro

A arte da elaboração do planejamento estratégico foi o tema da palestra feita pela equipe da Fundação João Pinheiro (FJP). O assessor técnico da presidência da Fundação João Pinheiro Mauro César da Silveira iniciou a apresentação da Fundação. “Fazer o planejamento estratégico do Tribunal de forma virtual, em um contexto de pandemia, nos exigiu coragem e muita parceria”, afirmou o assessor técnico Mauro da Fundação Pinheiro.

O presidente da Fundação João Pinheiro Helger Marra Lopes falou sobre a implementação da estratégia. “Implementar é tão ou mais importante que a elaboração. Isso só é possível com o trabalho de todos. Todos devem acreditar na importância dessa parte para alcançar os resultados desejados. Não faz nenhum sentido ter um documento bem feito se ele parar por aí. Ele precisa ser vivo e inspirar decisões do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais”, aconselhou Helger.

A diretora de Gestão Estratégica e Inovação do TCEMG Flávia Ávila Teixeira falou sobre o tema “Estratégia 2026: o mapa do TCEMG”. Ela mostrou o mapa estratégico e explicou que era o “resumo gráfico de todo o processo de execução do plano”. Flávia ressaltou a importância do propósito do plano e afirmou que isso “tem que estar dentro da nossa alma enquanto colaborador e servidor do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais”. Ela contou que os valores e a visão de futuro também foram atualizados.

Flávia citou as 12 diretrizes estratégicas que, de acordo com ela, exigiu um “estudo muito amplo inspirado nas macrotendências”. A diretora também relatou os nove objetivos finalísticos. Ela agradeceu aos conselheiros que aprovaram o plano e informou que ele ficará disponível no site do Tribunal de Contas mineiro.”Que possamos executar esse plano com o propósito de fazer a diferença na vida das pessoas”, solicitou Flávia. Ela agradeceu a todos os envolvidos no trabalho.

O conselheiro ouvidor do TCEMG Durval Ângelo finalizou o evento falando sobre a “execução do plano estratégico: uma missão corporativa”. Ele defendeu que o plano estratégico deve ser executado por todos. O conselheiro fez uma reflexão sobre como a “desinformação” prejudica os gestores municipais. “A desinformação é a tônica. Por isso, o Tribunal de Contas tem que ser o guia”, ressaltou.

Tribunal do Futuro – encerramento da série de webinários

Realizada com o apoio do Instituto Rui Barbosa (IRB), a série contou com a participação de especialistas do cenário nacional e internacional. As primeiras quatro edições do evento obtiveram mais de 8 mil visualizações na TV TCE (na página oficial do TCEMG no Youtube).

Na série, foram abordadas as perspectivas do controle externo da gestão pública em tempos de transformação, a atuação colaborativa dos tribunais frente à pandemia da covid-19, tecnologia, inteligência artificial e avaliação de políticas públicas pelos órgãos de controle externo. A Agenda 2030 também foi pauta discutida na série.


Karina Camargos Coutinho | Coordenadoria de Jornalismo e Redação | Diretoria de Comunicação

Thalita Costa administrator

X