Presidente entrega comenda a gestores

Bymariana.oliveira

Na manhã desta segunda-feira, 13 de fevereiro, o Tribunal de Contas de Minas Gerais (TCEMG) abriu a sequência de eventos que terminou com a inauguração do Central Suricato de Fiscalização Integrada, Inteligência e Inovação. No Auditório Vivaldi Moreira, o conselheiro presidente Sebastião Helvecio abriu o encontro agradecendo a todos os servidores que contribuíram para que o trabalho do TCE mineiro fosse reconhecido. “Eu quero que vocês gravem em seus corações, que nós, realmente, estamos construindo o futuro no controle externo do Brasil. E vocês são parte fundamental! O que foi feito aqui na Casa, pelo esforço dos nossos servidores, como programas, projetos e ações extremamente pioneiras e feitas dentro do nosso TCE, me enche de orgulho e eu tenho muito prazer de disseminar isso pelo Brasil a fora”, garantiu.

Chamados nominalmente, todos os diretores e coordenadores que atuaram durante a administração do conselheiro Sebastião Helvecio receberam uma medalha em reconhecimento ao trabalho exercido.

Aula Magna

Em seguida, o professor Jorge Ulisses Jacoby Fernandes foi convidado para dar a Aula Magna para o curso de pós-graduação que começa esse ano pela Escola de Contas e Capacitação Professor Pedro Aleixo. Mestre em Direito, Jacoby falou sobre as inovações nos Tribunais de Contas e Cidadania e sobre as modernizações e facilidades que os sistemas computadorizados trazem para as atividades das instituições. Jacoby, ainda, parabenizou o trabalho exercido pelo conselheiro Sebastião Helvecio e a iniciativa de homenagear os gestores.

Na sequência, os convidados seguiram para o prédio Sede, onde se iniciou a cerimonia de inauguração do Central Suricato de Fiscalização Integrada, Inteligência e Inovação.

Nova central tecnológica

O Tribunal de Contas de Minas Gerais inaugurou hoje, 13 de fevereiro, a Central Suricato de Fiscalização Integrada, Inteligência e Inovação. O novo difícil de três andares vai abrigar o serviço de inteligência do controle externo mineiro.

Com área total de 3,7 mil metro quadrados, o novo centro tecnológico vai revolucionar as ações voltadas ao aprimoramento da gestão pública e à efetividade de fiscalização. O objetivo principal do polo tecnológico é promover mais agilidade e integração dos dados, reforçando a prevenção e o combate à corrupção. O prédio foi construído em local anexo ao edifício sede do TCE.

O prédio vai contar com um hall de interatividade, onde qualquer pessoa vai poder acessar às informações do próprio TCE e dos jurisdicionados. Através de um vidro, o visitante poderá olhar como se desenvolve a fiscalização dos munícipios. Essa ideia é inédita no Estado de Minas Gerais.

Preocupado com o meio ambiente e conter gastos, o TCE instalou uma coleta de água de chuva para ser reutilizada. Estudos comprovaram que em quatro anos o valor gasto com a construção do prédio vai ser pago.

mariana.oliveira administrator

X