Participação de crianças é destaque durante visita a escola em Pouso Alegre

Bymariana.oliveira

A participação dos alunos marcou a visita Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCEMG) à Escola Municipal Professora Isabel Coutinho Galvão, em Pouso Alegre (MG), ocorrida na tarde de ontem, 18 de abril.

 

As 75 crianças participantes, que cursam o quarto e o quinto ano do Ensino Fundamental, ficaram de olhos e ouvidos atentos às palestras do Projeto Conhecer, conduzidas pela pedagoga Naila Mourthé – assessora da Presidência do Tribunal – e pelo assessor da Diretoria Geral, Paulo Vicente Guimarães, com o apoio da Coordenadoria de Cerimonial e Relações Públicas.

Paulo Vicente Guimarães, assessor da Diretoria Geral do TCEMG

Apesar da pouca idade, em torno dos 10 anos, os alunos não se intimidaram. A todo o tempo, as mãozinhas ficaram levantadas aguardando o momento de fazer perguntas ou de responder aos questionamentos provocados pelos servidores do Tribunal. Dessa forma, temas sérios e poucos conhecidos, como o papel da Corte de Contas na sociedade e a importância da participação do cidadão na fiscalização da administração pública, foram naturalmente apresentados aos cidadãos do futuro. Acostumados com a tecnologia, as crianças se encantaram com o aplicativo Na Ponta do Lápis, pelo qual a sociedade pode avaliar e fazer reclamações sobre as escolas públicas. E saíram do encontro com um compromisso: contar aquilo que aprenderam aos pais.

O diretor da escola, Alysson Carvalho Prado, aprovou a iniciativa do Conhecer de falar até mesmo para os primeiros anos do Fundamental. “Não só vale a pena, como é o caminho. É por meio da educação, da base, que conseguiremos mudar o comportamento das gerações futuras.

Temos que começar nesta idade para eles mobilizarem suas famílias e vizinhos”, explicou o educador.

A Escola Professora Isabel atende mais de 700 crianças de famílias de baixa renda e que apresentam muitas carências. A instituição passou recentemente por uma reforma, para maior conforto dos alunos. Apesar das dificuldades, os estudantes apresentam bons resultados nas avaliações. Um problema atual é a depredação causada por moradores do entorno: mesmo com todas as janelas consertadas neste ano, as vidraças das salas de aula já estão quebradas pelas constantes pedras arremessadas. “A comunidade onde estamos inseridos precisa muito do apoio dos órgãos públicos. Só unindo forças conseguiremos melhorar a qualidade da escola. Por isso, o Tribunal é bem-vindo, ele veio para somar. E este aplicativo que vocês disponibilizam para a comunidade vai colaborar para que ela fique mais atuante”, comentou o diretor.

Também receberam o TCEMG, a vice-diretora, Isabel de Paula Lourenço, e as professoras Lizete Mariana Rodrigues e Patrícia Gomes Alves.

As visitas às escolas fazem parte das iniciativas do Programa Na Ponta do Lápis, pelo qual o TCEMG priorizou a fiscalização da aplicação de recursos públicos na educação. Além de desenvolver o controle externo do ensino, o Programa também tem ações educativas e de apoio aos gestores das políticas públicas.

mariana.oliveira administrator

X