Live debate o uso da tecnologia e a atuação dos Tribunais de Contas

Bymariana.oliveira

O seminário virtual “ O Tribunal do Futuro”, desta sexta-feira, 19/06/2020, levantou o debate sobre as tecnologias disponíveis e necessárias à atuação dos tribunais de contas. Com mais de 500 inscritos, os palestrantes Sérgio Amadeu da Silveira, professor da Universidade Federal do ABC, o secretário de Gestão de Informações para o Controle Externo do TCU, Wesley Vaz Silva, e o diretor de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia, sob a mediação do conselheiro Claudio Terrão, compartilharam seus entendimentos sobre as soluções tecnológicas para a construção de bases de informações mais seguras, uteis e inclusivas.

Sérgio Amadeu da Silveira falou sobre os desafios e ética no uso da inteligência artificial, ele esclareceu sobre o processo de dataficação que envolve as sociedades contemporâneas e as implicações do crescente uso da Inteligência Artificial para o Estado democrático. Sérgio afirmou que é preciso readequar o princípio da economicidade para a economia ‘dataficada’ e alertou sobre o novo colonialismo, citando como exemplo as universidades públicas e secretarias de educação que entregam dados pessoais a empresas em troca do uso de plataformas gratuitas.

O uso da Inteligência Artificial e da tecnologia nos tribunais de contas foi o tema desenvolvido pelo secretário de gestão do TCU, Wesley Vaz Silva. Ele destacou as competências fundamentais que o auditor precisa desenvolver em um futuro próximo. Ele disse que o Estado não extrai muito valor dos dados que possui e que “nós precisamos da inteligência artificial, da tecnologia e da inovação para focar nos problemas que o Estado precisa resolver”. Ele também falou dos desafios enfrentados pelos gestores e auditores neste momento de pandemia e dos impactos para a atividade de fiscalização.

Pedro Vieira, diretor de TI do TCM-BA fez a terceira palestra que tratou do tema a governança de TI nos tribunais de contas. Ele afirmou que “não se pode fazer o trabalho de hoje com métodos de ontem para estar no amanhã”. Falou sobre os desafios do setor de tecnologia em lidar com a expectativa dos usuários, a complexidade das decisões e a dificuldade de implementar novas tecnologias. Ele também alertou pela necessidade de criar uma carteira de investimentos a fim de direcionar o crescimento seguro e a importância de incentivar a retenção de talentos, profissionais de TI, nos tribunais de contas.


Alda Clara – Coordenadoria de Jornalismo e Redação do TCEMG

mariana.oliveira administrator

X