Presidente faz apelo pela contenção de gastos públicos durante Encontro em Cataguases

Bymariana.oliveira

O Conselheiro Presidente do TCEMG, Sebastião Helvecio, fez um apelo aos gestores e servidores públicos presentes à etapa de Cataguases do Encontro Técnico TCEMG e os Municípios, pela contenção de gastos públicos por causa da crise econômica que o Brasil atravessa. “Peço que os administradores públicos entendam o momento econômico atual e enxerguem que há uma crise no Brasil e que é necessário que todos nós façamos a nossa parte. Vocês precisam atuar com mais firmeza na contenção de gastos”, pediu.

A fala do Conselheiro aconteceu hoje (17/09) em Cataguases, na abertura da etapa dedicada à Zona da Mata mineira da segunda rodada de 2015 do Encontro, que tem o objetivo de contribuir para a efetividade da gestão pública estadual e municipal por meio da capacitação de agentes públicos que atuam nos 853 municípios mineiros. Após a cerimônia de abertura, que contou com a presença de muitas autoridades locais, o evento prosseguiu com palestras ministradas por técnicos do Tribunal e direcionadas para gestores públicos e técnicos das entidades da região que são sujeitas à fiscalização da Corte de Contas.

Previsão do futuro

Além da defesa da austeridade financeira, o Conselheiro defendeu que “a grande missão da política é a previsão do futuro”. Lembrou que a contratação de servidores em momentos de melhor situação financeira deve ser feita com cautela, pois a situação econômica pode piorar e a entidade ficar com dificuldade de arcar com a folha, pois existem muitas restrições legais à dispensa de servidores. Ele também defendeu que o plano plurianual, previsto em lei, seja seguido pelos administradores como se fosse uma “bíblia”.

Sebastião Helvecio aproveitou a presença de três prefeitas da região na mesa de autoridades da cerimônia de abertura para lembrar que o fenômeno representava a “feminilização da política”. Ele também falou sobre a importância da indignação e da revolta, usando como mote uma réplica de um painel de Cândido Portinari sobre Tiradentes que estava pintado numa parede da escola municipal onde o evento foi realizado. “A indignação contra as dificuldades é o caminho para as mudanças”, argumentou.

Também discursou no evento o Prefeito Municipal de Cataguases, José César Samor, que falou sobre sua administração e seu empenho pela lisura na condução da cidade de mais de 70 mil habitantes. A prefeita Tarcilia Rodrigues Fernandes, de Itamarati de Minas, também pediu a palavra e elogiou a iniciativa do Tribunal em levar informações técnicas diretamente nas macrorregiões do Estado. “A atual situação financeira dos municípios não é boa e o envio de funcionários à capital com a finalidade de capacitação exige custos elevados”, explicou. A mesma linha de raciocínio foi seguida por Walmir Linhares da Costa, vice-presidente da Câmara Municipal de Cataguases.

Participaram da mesa de abertura, além do Conselheiro do TCE, as seguintes personalidades: José César Samor, Prefeito Municipal de Cataguases; Itamar Ribeiro, Prefeito do Município de Dona Euzébia; Maria Jucélia, Prefeita de Santana de Cataguases; Tarcilia Rodrigues Fernandes, Prefeita de Itamarati de Minas; Marília Furtado, Prefeita de Argirita; Ivan Martins Nogueira, Presidente da Câmara Municipal de Cataguases; Douglas Rodrigues Moura, Diretor da Escola Estadual Manuel Inácio Peixoto (local do evento); Claudio Leitão, Diretor da Rede de Ensino Doctum; e Walmir Linhares da Costa, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Cataguases.

mariana.oliveira administrator

X