Curso de Formação Continuada a Distância em Português Oficial

Bymariana.oliveira

Objetivo:  Capacitar o servidor para formação contuinuada a distância em Portugues Oficial.

O curso prevê a organização curricular que abrangerá os seguintes temas:

1. Uso adequado da linguagem em instituições públicas e privadas
2. Expressões e vocabulário
3. Erros gramaticais comuns
4. Crase
5. Regência nominal e verbal
6. Concordância nominal e verbal
7. Pontuação
8. Pronome
9. Novo acordo ortográfico

Como diferencial, o curso conterá:

1. Portal do aluno e plataforma de aprendizagem customizados e exclusivos para o TCEMG;
2. Material didático exclusivo com a identidade visual do TCEMG;
3. Conteúdo do curso adaptado à necessidade de formação do TCEMG;
4. Coordenação e conteúdo elaborado pelos melhores profissionais.

Os alunos contarão com recursos interativos de mídia diversos, como textos, apostilas, artigos, videotecas, links de sítios da Internet para leituras de aprofundamento, interação com os demais alunos por meio de fóruns de discussão, bem como a tutoria individualizada e as atividades serão desenvolvidas de maneira assíncrona.

Público-alvo: Servidores do TCEMG.

Data de Realização: Turma 1 – 7 de janeiro de 2014
Turma 2 – 3 de fevereiro de 2014

Horário: O curso terá duração de 50 horas e o servidor deverá realizá-lo no prazo de até 50 dias, tendo liberdade de proceder a seus estudos nos dias e nos horários que melhor lhe convier.

Inscrições: Encerradas!

Clique aqui para mais informações.

Projetos pedagógicos do curso de Análise de Dados

Bymariana.oliveira

Clique aqui para voltar

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM “ANÁLISE DE DADOS APLICADOS AO CONTROLE EXTERNO 2017/2018”
(clique aqui para download)

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

1.1 Curso de Especialização em nível de Pós-Graduação lato sensu em Análise de dados aplicados ao Controle Externo.

1.2 Área de conhecimento: 200002 – Probabilidade e Estatística

1.3 Subárea de conhecimento: 10202080 – Análise de dados

1.3 Modalidade: Ensino presencial.

2. JUSTIFICATIVA

2.1 O curso de Pós-Graduação lato sensu Especialização em Análise de dados aplicados ao Controle Externo foi concebido para promover a educação profissional e continuada dos servidores e colaboradores do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, constituindo um espaço para a discussão e proposição de práticas que visem o alcance dos objetivos institucionais estratégicos, mormente os relacionados ao controle prévio e concomitante.

2.2 Com um currículo moderno, que será aplicado por professores altamente qualificados, e utilizando-se de tecnologias da informação e comunicação, espera-se que novos olhares surjam a partir de uma construção profissional e conjunta sobre a apropriação de conteúdos oriundos da estatística e análise de dados aplicados aos processos ligados ao Controle Externo, o que pode impactar na melhora significativa da qualidade dos processos internos e prestação de serviços pelo TCEMG a curto  e médio prazo.

3. HISTÓRICO DA INSTITUIÇÃO

3.1 O Programa de Pós-Graduação da Escola de Contas e Capacitação Professor Pedro Aleixo busca, continuamente, a inovação e a expansão de seus cursos. Esse propósito visa agregar valor e superar as expectativas dos públicos que pretende atender. Foi assim que o Programa teve início pela parceria exitosa da Escola de Contas com a Pontifícia Universidade Católica (PUC Minas), no período de 1995 a 2013, com o objetivo de oferecer aos servidores cursos para a especialização e capacitação profissional. Com a PUC, considerada pelo MEC uma das melhores instituições de ensino particular do país, foram formados 2.100 alunos, em cursos dos quais podemos destacar: “Especialização em Gestão Pública Contemporânea”, “Especialização em Controle Externo e Avaliação da Gestão Pública”, “Especializações Direito Público: Controle de Contas, Transparência e Responsabilidade”.

 3.2 Com o tempo e seu amadurecimento, no entanto, foi necessário que o Programa buscasse outros espaços e que ocupasse uma posição de liderança na formação de servidores do Tribunal de Contas e dos demais gestores e servidores públicos mineiros. Assim, em consonância com a Resolução nº 07 da Câmara de Educação Superior, do Conselho Nacional de Educação, que permite o credenciamento especial das Escolas de Governo, a Escola de Contas e Capacitação Professor Pedro Aleixo foi credenciada, pelo Conselho Estadual do Estado de Minas Gerais, por meio do Decreto nº 740, de 29 de novembro de 2012, dando um vigoroso passo rumo à consolidação e promoção de seus objetivos educacionais, especialmente, aos referentes aos Cursos de Pós-Graduação.

3.3 Em 2014, a Escola de Contas protocolizou junto ao Ministério da Educação seu pedido de credenciamento para a oferta de educação integralmente à distância, o que, certamente, contribuirá muito para o alcance do objetivo da Escola de levar aos 853 municípios mineiros a formação profissional e técnica de qualidade, além de dar uma alternativa para, em futuros cursos de Pós voltados para servidores do TCEMG possa ser explorada carga horária EAD superior a 20%.

3.4 Atualmente, o Programa é composto por cursos de pós-graduação lato sensu, que formam especialistas, com carga horária mínima de 360 (trezentas e sessenta) horas, e pós-graduandos, na modalidade aperfeiçoamento, com carga horária de 180 (cento e oitenta) horas. Atualmente, esses cursos somam mais de 450 (quatrocentos e cinquenta) alunos, e contam com currículos voltados, enfaticamente, para o aprimoramento da gestão e do controle focados na obtenção do melhor resultado.

3.5 Olhando, também, para fora do Tribunal, a Escola de Contas, caracterizada como uma Escola de Governo participa da Rede de Escolas de Formação de Agentes Públicos de Minas Gerais – REAP, que é formada pela Escola da Advocacia Geral da União, pela Escola do Legislativo da Câmara Municipal de BH, pela Escola de Governo da Fundação João Pinheiro, pela Escola Superior de Administração Fazendária em Minas Gerais – ESAF, pela Escola do Legislativo da Assembleia do Estado de Minas Gerais, pela Escola Superior de Advocacia dos Procuradores Municipais de BH, pela Escola do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, pela Escola do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais, pela Escola do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, pela Escola da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional em Belo Horizonte e pelo Centro de Estudos e Aperfeiçoamento do Ministério Público do Estado de Minas Gerais.

3.6 As Escolas da REAP reúnem-se, periodicamente, para tratar de temas de interesse de todos os envolvidos e compartilham entre os seus membros, com frequência, vagas em suas ações de capacitação, o que contribui para o amadurecimento e ajuda mútua nestas ações e no desenvolvimento de novas metodologias aplicadas à educação profissional, além de significarem importantes oportunidades extensionistas para nossos alunos e egressos.

3.7 Com um corpo docente altamente qualificado, aliando experiência acadêmica e profissional, instalações e tecnologias educacionais modernas, especialmente as ligadas às tecnologias da informação e comunicação, além de uma proposta pedagógica inovadora, a Escola de Contas e Capacitação Professor Pedro Aleixo consolida-se e vem avançando para apoiar os projetos institucionais do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, perante seus servidores e favorecendo o aprimoramento dos conhecimentos capazes de impulsionar a inovação do controle.

4. OBJETIVOS DO NOVO CURSO

4.1 Geral:

4.1.1 Qualificar os membros, procuradores e servidores do TCEMG, por meio da utilização de suas experiências, do desenvolvimento, do aprofundamento e da atualização dos seus conhecimentos, para atuar com eficiência no controle concomitante e preventivo.

4.1.2 Proporcionar aos membros, procuradores e servidores do TCEMG acesso às tecnologias, sistemas, programas e conhecimentos aplicáveis à organização e análise de dados para o controle externo.

4.1.3 Estimular o intercâmbio, a troca de experiências, as boas práticas na aplicação dos novos mecanismos e paradigmas, de fiscalização, bem como do compartilhamento de processos e procedimentos que constituam cases de sucesso dentro e fora do TCEMG.

4.1.4 Proporcionar convívio com as realidades profissionais relacionadas à pesquisa aplicada, à produção de textos científicos e projetos, por meio dos quais seja possibilitado ao aluno um conhecimento mais amplo e profundo do espaço acadêmico e sua interface com o mundo do trabalho, em especial, a Administração Pública.

4.2 Específicos:

4.2.1 Analisar criticamente modelos de construção de matriz de risco para o controle;

4.2.2 Elaborar e executar projetos aplicados para análise preditiva, concomitante e exibição de dados e informação do controle;

4.2.3 Conhecer linguagens de informática, bem como inferências estatísticas que possam contribuir com a constante inovação do controle externo;

4.2.4 Desenvolver avaliação crítica a respeito dos processos internos e externos de auditorias governamentais.

4.2.5 Compreender técnicas para elaborar, acompanhar e avaliar a organização dos dados disponíveis ao TCE para revitalizar constantemente o processo de análise.

Voltar ao Topo

5. PÚBLICO-ALVO

5.1 Graduados: membros, procuradores e servidores do TCEMG, que atendam ao edital de seleção e estejam interessados nos conhecimentos acerca da análise de dados aplicáveis ao controle externo. Ressalta- se a que a não abertura do curso para outros órgãos públicos ligados ao controle é condizente com a necessidade na primeira versão do curso de especialização de os próprios docentes externos se concentrarem na análise de dados específicos do controle externo resguardada a possibilidades de em outras edições, abrirmos também para auditores de outros órgãos.

5.2 Perfil do Egresso: O concluinte do Curso de Pós-Graduação será Especialista em novas tendências, com conhecimento integral sobre a gestão do conhecimento, que estará apto a exercer, com proficiência, as atividades plenas de auditoria envolvendo análises prévias e concomitantes de dados.

6. CONCEPÇÃO DO PROGRAMA

6.1 A partir de um levantamento sobre as necessidades de aperfeiçoamento e dos processos que mais impactam o controle externo exercido pelo Tribunal de Contas, a Escola de Contas visa atingir seu objetivo institucional, desenvolvendo o Curso de Pós-Graduação Especialização.

6.2 Para que o curso possa atingir o seu objetivo, fará uso de aulas expositivas e oficinas laboratoriais bem como projetos aplicados no ambiente de trabalho, além de moderna preparação e concepção de TCC.

6.3 Nesse sentido, o curso foi modulado em três eixos de formação, a saber:

6.3.1 Eixo de Formação Básica (EFB).

6.3.2 Eixo de Desenvolvimento dos Projetos Aplicados (EDPA).

6.3.3 Eixo de Orientação e Desenvolvimento do Trabalho de Conclusão de Curso (EOD/TCC).

6.4 O eixo de formação básica é composto de disciplinas de formação teórica, orientação temática e oficinas vivenciais e será ministrado utilizando-se o laboratório da Escola de Contas.

6.5 O eixo de desenvolvimento dos projetos aplicados será presencial e desenvolvido sob supervisão da Escola de Contas e do seu corpo de orientadores e docentes.

6.6 O eixo de metodologia e orientação para desenvolvimento do Trabalho de Conclusão de Curso, apresentará ao aluno maneiras de organização em torno de um problema cotidiano de trabalho que possa ser solucionado pela análise de dados. O trabalho final será um relatório descritivo da metodologia aplicável à solução do problema, incluindo os primeiros resultados observados a partir da aplicação dessa metodologia. Não será exigido do aluno esforço monográfico, além daquele necessário à definição de conceitos aplicados ao projeto e uma breve síntese sobre a estado da arte envolvendo a questão.

7. COORDENAÇÃO DO CURSO

7.1 Coordenadora: Leonardo Vilela

7.2 Titulação:  MBA EM BANCO DE DADOS EM BUSINESS INTELIGENTE

7.3 Período de experiência profissional:  16 ANOS

7.4 Experiência em docência:  9 ANOS

8. CARGA HORÁRIA DO CURSO

8.1 A carga horária total é de 360 (trezentas e sessenta) horas, distribuídas em três módulos.

Voltar ao Topo

9. PERÍODO E PERIODICIDADE

9.1 Período de duração do curso: Janeiro de 2017 a junho de 2018

9.2 Turno de oferecimento das aulas e dias da semana: As aulas serão ministradas na modalidade presencial preferencialmente as terças-feiras de 19 h às 22h00 e quartas-feiras de 9 h às 14h00.

10. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

          Distribuição da carga horária por Eixos

          10.1 Disciplinas:

Disciplinas

Sigla

CH

Introdução à Análise de Dados

AD1

8

Introdução à Consulta de Banco de Dados e Álgebra Relacional

AQD

32

Uso de Planilhas Dinâmicas

UPD

8

Gestão do Conhecimento, Governança e Qualidade de Dados

GOV

12

Estatística Descritiva e Indicadores de Desempenho

EST

16

Modelagem de Matriz de Risco

MAT

16

Noções de Organização de Dados para Tomada de Descisão

NOD

16

Integração de Dados Corporativos

IDC

8

Ferramentas de Exploração de Dados

EXP

16

Conceitos de Análise de Dados

AD2

16

Representação Visual de Análise de Dados

RVD

16

Projeto Aplicado I – Cenários de Análise

PROJ1

60

Projeto Aplicado II – Metodologias de Análise

PROJ2

60

Projeto Aplicado III – Visualização de Análise de Dados

PROJ3

60

SubTotal – Projetos Aplicados

320

Disciplina

Sigla

EAD

Metodologia do Trabalho Científico

MTC

30

Disciplina

Sigla

Reuniões

Orientação para Trabalho de Conclusão de Curso

TCC

30

Sub Total

60

Total Geral de Horas

360

APÊNDICES

APENDICE A – EMENTÁRIO

DISCIPLINAS NOTURNAS: TERÇAS FEIRAS DAS 19:00 AS 22:40

•  IDC – Integração de dados corporativos (8 horas) – Estudos de casos de Estudos dos Dados Governamentais relevantes ao TCE e suas possibilidades de integração.

•  UPD – Uso de planilhas dinâmicas (8 horas) – Introdução à Planilha Eletrônica.

As Planilhas, suas formatações e fórmulas.

Planilhas Dinâmicas.

Gráficos Dinâmicos.

•  AD1 – Introdução à Análise de Dados (8 horas)

Fundamentos de Análise de Dados

Introdução à Amostragem.

Qualidade de Dados em Análise de dados

•  EST – Estatística descritiva e criação de indicadores de desempenho (16 horas)

                Média Aritmética Geométrica Harmônica Ponderada Mediana Moda Variância Desvio padrão Coeficiente de variação.

                Estudos de casos de indicadores de desempenho.

•  AD2- Conceitos de Análise de Dados (16 horas) –

                Análise Descritiva

                Análise Exploratória

                Análise Inferencial

                Análise Preditiva

                Análise Causal

•  MAT – Modelagem e matriz de risco para planejamento de Fiscalização (16 horas)

Metodologias Estatísticas de Análise de Dados para composição de Matriz de Risco

•  IBD – Introdução à consulta de Banco de Dados e Álgebra relacional (32 horas) – Professor Angelo Assis

Introdução a Banco de Dados

Entidades e Atributos

Noções de Conjuntos

Operações de Conjuntos

Conceitos de Álgebra Relacional

Álgebra Relacional em Operações de Conjuntos

Modelos Relacionais e Integridades

Linguagem SQL para consultas

•  NOD – Noções de organização de dados para tomada de decisões (16 horas) –

Data Warehouse e Data Mart.

Fato, Dimensão e Granularidade.

Modelo Dimensional de Kimball.

Modelo Atômico e Sumarizado de Immon.

•  GOV – Gestão do Conhecimento, Governança e qualidade de dados (12 horas) –

Dado, Informação e Conhecimento.

Conhecimento Explícito, Tácito, Positivo e Negativo.

Introdução a Inteligência Competitiva.

Introdução ao conceito de Data Minnig e Data Warehouse

Gestão e Governança de Dados.

Política de Dados.

Qualidade em Dados.

•  EXP – Ferramentas de Exploração de dados (16 horas)

Navegabilidade em Ferramentas de Business Inteligence

Drill Up, Down e Across.

•  RVD – Representação visual de Análise de Dados (16 horas) –

Objetos para representação de Análises de Dados.

Gráficos, KPI´s, Mapas e Dashboards.

Ferramentas para representação de análises de dados.

PLANTÃO DE ORIENTAÇÃO PARA PROJETOS: QUARTAS FEIRAS DAS 09:00 AS 13:00

•  PROJ 1 – Projeto Aplicado I – Metodologias para Inovação em  Análise de Dados

    Estudos das fontes de dados:

Próprias do TCE

Disponibilizadas pelas diversas instâncias de governo

Disponibilizadas por ONGS e institutos de pesquisa independentes

Catalogação e dicionarização das fontes, determinação de universo e amostragem das mesmas.

Jogos Coperativos, Design Thinking, Modelagem Canvas e Business Games

Estudos de outras fontes de dados

•  PROJ 2 – Projeto Aplicado 2 –Metodologias de Análise

                Estudos dos Algoritmos e  metodologias estatísticas para Análise de Dados:

Lei de Benford

Fuzzy Matching

Mineração de Textos

Árvores de Descisão

Testes nos universos e amostragens selecionados em PROJ 1 utilizando as ferramentas disponíveis no ambiente do TCEMG : R Studio e Tableau

•  PROJ 3 – Projeto Aplicado 3 – Visualização de Análise de Dados

                Construção de ambientes para demonstrar as análise de dados, tais como:

                Análises Descritivas

                Análises Exploratórias

                Análises Inferenciais

                Análises Preditivas

Representação dos testes realizados em PRO2 utilizando as ferramentas disponíveis no ambiente do TCEMG : R Studio e Tableau

Voltar ao Topo

11. METODOLOGIA

11.1 O ensino será realizado em aulas, no ambiente virtual de aprendizagem Moodle e em encontros presenciais e demais ferramentas que possibilitem a interação entre os alunos e professores.

11.2 Os recursos pedagógicos utilizados serão:

11.2.2 Atendimento personalizado, com acesso direto ao professor, por meio do ambiente virtual de aprendizagem;

11.2.3 Autodesenvolvimento (estudo livre), a partir de roteiro de estudo e pesquisa disponibilizados pelo professor, para aprofundamento nas disciplinas;

11.2.4 Pesquisa e desenvolvimento de projetos aplicados;

11.2.5 Grupos de discussão e orientação;

11.2.6 Apresentação de projetos e resultados;

11.2.7 Trabalhos de avaliação intermediária e final.

12. SISTEMA DE AVALIAÇÃO

12.1 Avaliação do Corpo Discente:

12.1.1 De acordo com as definições da Resolução CNE/CES Nº 1, de 08 de junho de 2008, que estabelece orientações para a avaliação do aproveitamento acadêmico e da frequência dos cursos de pós-graduação lato sensu, a certificação nos cursos lato sensu está vinculada à avaliação de frequência e do aproveitamento em cada módulo ou disciplina, bem como à aprovação do Trabalho de Conclusão de Curso.

12.1.2 A frequência terá registro quando do acesso e participação do aluno nas atividades oferecidas no ambiente virtual de aprendizagem, nos horários previamente agendadas para orientações e nas aulas presenciais componentes do Eixo Básico.

12.1.3 O aproveitamento em cada disciplina do curso deverá ser avaliado em uma escala de 100 (cem) pontos, atribuídos a, pelo menos, uma atividade durante o curso e uma atividade de conclusão da disciplina.

12.1.4 As atividades de avaliação abrangem trabalhos intra e extraclasse, escritos e orais, provas, exercícios, seminários e outros realizados com esta finalidade, individualmente ou em grupo, sendo que, obrigatoriamente, por disciplina, haverá, pelo menos, um trabalho individual.

12.1.5 As atividades de avaliação devem apresentar, com antecedência, um roteiro escrito com orientações que explicitem, claramente, a temática, o problema ou a questão central, os objetivos, a abordagem metodológica, a forma de apresentação e os critérios de correção e de pontuação.

12.1.6 Os critérios de aprovação são: 70% de aproveitamento e 75% de frequência.

13. CONTROLE DE FREQUÊNCIA

13.1 O aluno deverá ter o mínimo de 75% (setenta e cinco por cento) de frequência a ser apurada pelo controle de acesso ao ambiente virtual de aprendizagem e participação nas atividades presenciais desenvolvidas no curso.

14.NOTAS SOBRE O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

Serão aceitos como trabalho de conclusão de curso:

$1·   Trabalhos práticos de análises de dados em ambiente R ou Tableau, devidamente descritos e documentados segundo as metodologias ensinadas durante o curso, apresentados em Fórum de Inovação aberto à toda a comunidade interna do TCE perante banca examinadora.

14.2 A escolha dos orientadores será direcionada pela Escola de Contas, em lista disponibilizada pela Coordenação de Curso e validada pela Diretoria da Escola. Os professores-orientadores devem possuir experiência acadêmica e profissional na área do trabalho.

15. CERTIFICAÇÃO

15.1 A certificação de especialização nos cursos de Pós-graduação lato sensu da Escola de Contas e Capacitação Professor Pedro Aleixo está vinculada à integralização do curso pelo discente, que inclui a avaliação e aprovação do percentual de frequência e do aproveitamento acadêmico do aluno em cada disciplina ou módulo e à aprovação do Trabalho de Conclusão de Curso, conforme Resolução nº 1 CNE/CES, de 08 de junho de 2008.

X